Ana Salvagni - 31/08/2019 - Campinas

 Campinas será presenteada com o espetáculo “Ana Salvagni 25 anos” no próximo dia 31 de agosto, no Teatro Castro Mendes. A voz da artista – que pode ser considerada uma ‘poeta das miudezas’ – retrata as delicadezas e sutilezas da vida em seu trabalho. Ana traz para a canção popular uma mistura de seu sotaque regional e da sua alma lírica, difícil de não se emocionar ouvindo sua música. Na apresentação, a artista juntará o seu canto e seu timbre à experiência do percussionista Dalga Larrondo, do violinista Eduardo Lobo e do violeiro Paulo Freire.
 A apresentação promete emocionar o público em diversos momentos. Um deles será a participação de Lara Ziggiatti Monteiro, primeiro violoncelo da Orquestra Municipal de Campinas e da Orquestra Sinfônica da Unicamp. Ana também resgata suas raízes e divide o palco com sua mãe, Neide Salvagni, e sua filha, Laura Salvagni Freire. “Cantarei com minha mãe a música ‘Sussuarana’, do Hekel Tavares e Luís Peixoto, que sempre a ouvi cantar, desde pequena. E com minha filha, apresentarei a modinha ‘Moreninha’”, destaca Ana.
 Além das participações, o repertório foi cuidadosamente selecionado com canções de todos os álbuns da artista, tais como “Carta pro Zé”, composição de Ricardo Matsuda, “Leilão”, de Hekel Tavares e Joracy Camargo, e Quantas Sabedes Amar Amigo, canção medieval de Martin Codax. Destaca-se, ainda, a valsa “Seresta”, que tem letra sua e música de José Eduardo Gramani, gravada originalmente no CD “Mexericos da Rabeca”, de Gramani, e, mais tarde, em seu segundo CD, “Avarandado”. Esta valsa traz ao show um significado especial, pois foi com ela que, em uma apresentação improvisada, Ana despertou a atenção do público no Festival de Música de Curitiba no início de 1994 e, a partir daí, iniciou sua carreira musical.


 No início dos anos 90, quando ainda cursava Regência na UNICAMP, Ana Salvagni começou a experimentar o canto na música popular, sendo que em 1994 subiu ao palco pela primeira vez, fazendo a sua estreia no Teatro Paiol em Curitiba (PR), junto ao Duo Bem Temperado (Patrícia Gatti - cravo e J.E. Gramani – rabecas). No mesmo ano, realizou sua primeira gravação cantando em duas faixas do emblemático CD “Trilhas”, que recebeu duas indicações ao Prêmio Sharp 1994. A partir de então, os trabalhos que marcaram a sua trajetória, além do Trio Bem temperado, foram o primeiro CD, “Ana Salvagni”, produzido por Paulo Freire; o espetáculo “Cantadeira”, ao lado de Zé Esmerindo; o segundo CD, “Avarandado”, com parceiros como Edmilson Capelupi e Toninho Ferragutti; o espetáculo “Sinhô Luiz”, com o pianista Henrique Eisenmann; o terceiro CD, “Alma Cabocla”, com canções de Hekel Tavares, direção musical de Edson Alves e premiado como Melhor Álbum Regional, pelo Prêmio da Música Brasileira 2010; o espetáculo “Janelas do Tempo”, com o grupo Choro da Mata; até o mais recente CD, “Canção do Amor Distante”, em duo com Eduardo Lobo.

Fonte: Assessoria de Imprensa.



    



📅   Data: 31/08/2019 (sábado).

🕜   Horário: 21h00.
Duração: 60 minutos.

⇒   Local: Teatro Castro Mendes
Endereço: Praça Corrêa de Lemos, s/nº - Vila Industrial - Campinas/SP

$   Ingressos:
- Inteira: R$ 30,00;

- Meia-Entrada: R$ 15,00.


✗   Ponto de Venda:
- CAMPINAS:
Bilheteria do Teatro Castro Mendes

☒   Classificação Etária: Livre.

☏   Mais Informações: 
(19) 3272-9359.

Comentários